O que é um Peeling Químico?

Peeling Químico é um procedimento estético, que promove a descamação das camadas da pele, seja ela superficial, média ou profunda, com aplicação de ácidos.

Tendo como objetivo eliminar as células mortas e dar lugar a uma pele nova, o Peeling Químico é indicado para peles com manchas, acnes, rugas e linhas de expressão. A descamação conduz a uma maior produção de colágeno, melhorando a irrigação sanguínea e diminuindo a quantidade de melanina.

Para o tratamento das manchas no rosto, que podem surgir com a exposição ao sol, fatores hormonais ou na ocorrência de dermatites, a melhor indicação é o peeling químico com ácido retinóico. Este ácido é derivado da vitamina A que aumenta a capacidade da pele em se renovar; Além disso, permite a regeneração de uma pele mais macia, brilhante e uniforme.

O ideal é que o peeling químico seja feito no outono, ou no inverno, já que nestas épocas do ano a incidencia  dos raios solares são menores,  ajudando na recuperação da pele. Após a aplicação do peeling, a pele fica mais sensível e a descamação começa a partir do segundo a terceiro dia e pode durar até o quinto. Sendo assim, evite exposição solar e aplique o protetor solar ao menos três vezes ao dia, além dos cremes pós-peeling indicados para cada tipo de pele.

Quais ácidos são utilizados no peeling químico?

Ácido Salicílico

Muito usado nos tratamentos para acne, o ácido salicílico é um ativo eficaz para a diminuição da produção de sebo da pele. Além disso, tem ação de proteção contra as bactérias, promove a esfoliação, desobstrui os poros e afina a pele.
Esse tipo de ácido não elimina definitivamente as espinhas já existentes, mas atua impedindo que novas apareçam na pele ao permitir a saída do excesso de oleosidade e promover a diminuição do tamanho dos poros.

Ácido Azelaico

O ácido azelaico é usado para o tratamento de peeling facial que garante uma renovação profunda das células através da escamação. Ele garante ótimos resultados, principalmente para aliviar cicatrizes de acne da pele. Em até oito sessões semanais com duração de uma hora cada é possível ter como resultado uma pele bonita e muito bem tratada.

Ácido Glicólico

O ácido glicólico é ótimo para quem quer combater as rugas leves que não tem muita profundidade e marcas de expressão. Uma vantagem desse tipo de ácido é que é possível garantir efeitos positivos com seu uso sem precisar sair de casa.

Existem alguns cosméticos manipulados que contém o ácido glicólico em sua composição que podem ser aplicados em casa mesmo, sem problemas. O uso prolongado do ácido glicólico acelera em três vezes o processo de renovação, garantindo o rejuvenescimento da pele.

Ácido Retinóico

O ácido retinóico tem ótimas propriedades que ajudam na melhora da qualidade de colágeno, suaviza as rugas e linhas de expressão, controla a oleosidade, clareia as manchas da pele, aumenta a sua firmeza e ainda melhora a sua textura.

Os procedimentos que contém o ácido retinóico são principalmente os tratamentos rejuvenescedores como o peeling facial ou com ação do laser. Em algumas pessoas, o ácido retinóico deixa a pele muito sensível, avermelhada, descamativa e com o aspecto ressecado.

E para evitar incômodo, é indicado começar o tratamento levemente para não agredir tanto a pele. Inicia-se com o peeling de cristal, depois o tratamento com o ácido retinóico e para finalizar, o microdermoabrasão.

Ácido Mandélico

Retirado das amêndoas amargas, o ácido mandélico é mais indicado para as peles oleosas, acneicas e morenas. Utilizado no tratamento de peeling, ele garante rejuvenescimento, afinando linhas finas e marcas de expressão, trata a acne, clareia as manchas e melhora a textura da pele, tudo isso causando leve ardência e apenas um pouco de descamação.

A vantagem é que diferente dos demais tratamentos, o ácido pode ser usado nos dias de verão. Desde que tenha cuidados como a proteção e moderação, após três dias do procedimento já é possível se expor ao sol.